sexta-feira, 21 de março de 2014

SÃO JOSÉ III SELECIONA ENTIDADES QUE SERÃO BENEFICIADAS

O Governo do Estado do Ceará, através da Secretaria do Desenvolvimento Agrário (SDA), realizou no último dia 13 de março, seleção das manifestações de interesse de projetos produtivos que poderão ser contemplados com recursos do Projeto São José III se confirmada sua viabilidade.
A seleção ocorreu durante a 20ª Reunião Extraordinária do Conselho Estadual de Desenvolvimento Rural (CEDR), colegiado que homologou essa classificação de manifestações de interesse, seguindo os critérios definidos pelo Banco Mundial e elaborada por uma comissão de análise composta por técnicos da SDA.
Foram classificadas 200 Manifestações de Interesse, sendo que 100 contemplarão recursos para infraestrutura produtiva com assistência técnica e outras 100 que receberão recursos para uma assessoria tecnológica, gerencial e organizacional. Os projetos produtivos contemplam as cadeias produtivas da agricultura familiar, ovinocaprinocultura, apicultura e piscicultura.
Foram recebidas 569 manifestações de interesse, das quais 391 obtiveram pontuação superior a 50% dos pontos possíveis, sendo portanto classificadas para a seleção.
Serão investidos, neste segundo edital, R$ 30 milhões nos em projetos produtivos valorizando as cadeias da Ovinocaprinocultura, Apicultura, Piscicultura e Agricultura Familiar com inovação tecnológica, tanto através de investimentos em infraestrutura como em assessoria técnica.
Segundo o coordenador da Unidade de Gerenciamento de Projetos do São José III (UGP), Josias Farias Neto, as entidades representativas dos beneficiários do Projeto, logo após a não objeção deste processo por parte do Banco Mundial, passarão por mais duas etapas. “Na primeira, serão realizados estudos de pré-viabilidade e as que se apresentaram como viáveis terão Planos de Negócios contratados com recursos do Projeto São José III”, afirmou.
Além dos conselheiros do CEDR, que é presidido pelo Secretário do Desenvolvimento Agrário, Nelson Martins, também participaram do encontro os técnicos da UGP, a representante do Banco Mundial, Astrid Zwager, e o representante do Tribunal de Contas do Estado (Tce), Alexsandre Silva.

As manifestações de interesse classificadas podem ser conferidas no link

FONTE: SDA CE

APLAP- AGRICULTORES DE PINDORETAMA ASSOCIADOS A APLAP SÃO CONTEMPLADOS COM PROJETO PRODUTIVO DO SÃO JOSÉ III


PROPOSTAS DA CADEIA PRODUTIVA DE AGRICULTURA FAMILIAR COM APORTE TECNOLÓGICO (INCLUSIVE IRRIGAÇÃO)
Território Município BENEFICIÁRIOS CNPJ Resultado

Cariri Crato ASSEANTAMENTO JENIPAPO 04.776.766/0001-13 Projeto Produtivo + Assessoria
Cariri Juazeiro do Norte ASSOCIAÇÃO COMUNITARIA RURAL DA VILA SÃO GONÇALO 04.821.536/0001-29 Projeto Produtivo + Assessoria
Cariri Missão Velha ASSOCIAÇÃO DOS PRODUTORES DE BANANA DO SÍTIO BARREIRAS 10.519.212/0001-33 Projeto Produtivo + Assessoria
Centro Sul e Vale do Salgado Icó ASSOCIACAO COMUNITARIA DOS PEQUENOS PRODUTORES RURAIS DO CONJUNTO POSTO AGRICULA 02.348.348/0001-08 Projeto Produtivo + Assessoria
Centro Sul e Vale do Salgado Iguatu ASSOCIACAO DOS MORADORES DE ITANS 00.995.919/0001-62 Projeto Produtivo + Assessoria
Inhamuns Crateús Hidrolândia ASSOCIAÇAO COMUNITARIA DE SANTA TEREZA 01.354.718/0001-49 Projeto Produtivo + Assessoria
Inhamuns Crateús Ipu ASSOCIAÇÃO DOS PEQUENOS PRODUTORES RURAIS DE BAIXA LARGA 02.434.031/0001-86 Projeto Produtivo + Assessoria
Inhamuns Crateús Novo Oriente ASSOCIACAO COMUNITÁRIA DE BANANEIRA 04.735.592/0001-40 Projeto Produtivo + Assessoria
Inhamuns Crateús Quiterianópolis ASSOCIAÇÃO DOS QUILOMBOLAS DE CROATA 10.301.948/0001-30 Projeto Produtivo + Assessoria
Litoral Leste Aracati ASSOCIAÇÃO COMUNITARIA DE CAJAZEIRAS 06.579.254/0001-92 Projeto Produtivo + Assessoria
Litoral Leste Cascavel ASSOCIAÇÃO COMUNITÁRIA MENINO JESUS 07.654.190/0001-00 Projeto Produtivo + Assessoria
Litoral Leste Fortim ASSOCIAÇÃO COOPERATIVISTA DO PROJETO DE ASSENTAMENTO COQUEIRINHO 00.983.971/0001-07 Projeto Produtivo + Assessoria
Litoral Leste Jaguaruana ASSOCIAÇÃO CULTURAL DOS ARTESÃOS ARTISTAS E PRODUTORES RURAIS 12.607.106/0001-37 Projeto Produtivo + Assessoria
Maciço de Baturité Baturité AASSOCIAÇÃO KOLPING DOS CORRENTES 63.366.470/0001-93 Projeto Produtivo + Assessoria
Maciço de Baturité Baturité ASSOCIAÇÃO DOS AGRICULTORES DO JORDÃO 00.944.990/0001-16 Projeto Produtivo + Assessoria
Maciço de Baturité Capistrano COOPERATIVA DA AGRICULTURA FAMILIAR DE CAPISTRANO 15.565.679/0001-33 Projeto Produtivo + Assessoria
Maciço de Baturité Itapiúna ASSOCIAÇÃO COMUNITARIA DA FAZENDA TOURO 63.366.710/0001-50 Projeto Produtivo + Assessoria
Maciço de Baturité Mulungu ASSOCIAÇÃO COMUNITÁRIA DE LAMEIRÃO 34.986.091/0001-06 Projeto Produtivo + Assessoria
Maciço de Baturité Mulungu ASSOCIAÇÃO COMUNITÁRIA DO SITIO JARDIM 34.986.133/0001-09 Projeto Produtivo + Assessoria
Maciço de Baturité Mulungu ASSOCIAÇÃO COMUNITÁRIA DOS MORADORES DO RIO NILO 01.140.448/0001-73 Projeto Produtivo + Assessoria
Maciço de Baturité Mulungu ASSOCIAÇÃO COMUNITÁRIA NOSSA SENHORA APARECIDA DE SOUZA 12.459.673/0001-93 Projeto Produtivo + Assessoria
Maciço de Baturité Ocara ASSOCIAÇÃO DOS PRODUTORES DA AGRICULTURA FAMILIAR DE OCARA 14.271.265/0001-39 Projeto Produtivo + Assessoria
Maciço de Baturité Redenção ASSOCIAÇÃO COMUNITÁRIA UNIDOS VENCEREMOS 12.459.657/0001-09 Projeto Produtivo + Assessoria
Metropolitano Aquiraz ASSOCIAÇÃO COMUNITÁRIA DO CARACARA E ADJACÊNCIAS 02.804.876/0001-16 Projeto Produtivo + Assessoria
Metropolitano Caucaia ASSOCIAÇÃO DOS ASSENTADOS DO LENI PAZ 07.546.301/0001-64 Projeto Produtivo + Assessoria
Metropolitano Guaiúba ASSOCIAÇÃO DOS TRABALHADORES RURAIS UNIDOS DE GUAIUBA 06.867.669/0001-61 Projeto Produtivo + Assessoria
Metropolitano Guaiúba ASSOCIAÇÃO PIO XII DE PRODUTORES RURAIS 04.836.301/0001-00 Projeto Produtivo + Assessoria
Metropolitano Maranguape ASSOCIAÇÃO COMUNITARIA E DOS PEQUENOS PRODUTORES RURAIS DA REGIÃO DE UMARIZEIRAS 10.489.383/0001-67 Projeto Produtivo + Assessoria
Metropolitano Pacajus ASSOCIAÇÃO COMUNITÁRIA PRÓ CIDADANIA DE ITAIPABA 00.842.200/0001-91 Projeto Produtivo + Assessoria
Serra da Ibiapaba Guaraciaba do Norte ASSOCIAÇÃO CARCARÁ ORGÂNICO 14.772.521/0001-71 Projeto Produtivo + Assessoria
Serra da Ibiapaba São Benedito ASSOCIAÇÃO COMUNITÁRIA FILHAS DE SANTA LUZIA 11.092.337/0001-92 Projeto Produtivo + Assessoria
Serra da Ibiapaba Tianguá ASSOCIAÇÃO COMUNITARIA DE SÃO JOSÉ 23.468.507/0001-70 Projeto Produtivo + Assessoria
Serra da Ibiapaba Ubajara ASSOCIAÇÃO COMUNITARIA DE JURUBEBA 10.505.503/0001-72 Projeto Produtivo + Assessoria
Serra da Ibiapaba Ubajara ASSOCIAÇÃO COMUNITARIADOS SITIOS SANTO ELIAS E SANTO AMARO 07.474.999/0001-50 Projeto Produtivo + Assessoria
Serra da Ibiapaba Ubajara ASSOCIAÇÃO FLORESCER IBIAPABA JABURU 05.009.093/0001-39 Projeto Produtivo + Assessoria
Serra da Ibiapaba Viçosa do Ceará ASSOCIAÇÃO COMUNITÁRIA RURAL DE ASSEMIM 01.296.456/0001-03 Projeto Produtivo + Assessoria
Sertão Central Deputado Irapuan Pinheiro ASSOCIAÇÃO COMUNITÁRIA DO CENTRO SOCIAL DE BOM PRINCÍPIO 12.474.615/0001-39 Projeto Produtivo + Assessoria
Sertões de Canindé Canindé ASSOCIAÇÃO COMUNITÁRIA NOVA UNIÃO DOS PEQUENOS PRODUTORES IMOVEL IPUEIRA DA VACA 35.210.756/0001-40 Projeto Produtivo + Assessoria
Sertões de Canindé Canindé ASSOCIAÇÃO DOS PEQUENOS PRODUTORES RURAIS DE JUÁ NOVA OLINDA 01.172.344/0001-40 Projeto Produtivo + AssessoriaSheet1
Page 2
Sobral Santana do Acaraú ASSOCIAÇÃO COMUNITÁRIA DE LAGOA DO SERROTE 01.819.876/0001-27 Projeto Produtivo + Assessoria
Vale do Curu e Ararcatiaçu General Sampaio ASSOCIAÇÃO COMUNITÁRIA DO ASSENTAMENTO RAMALHETE 10.781.116/0001-69 Projeto Produtivo + Assessoria
Vale do Jaguaribe Morada Nova ASSOCIAÇÃO DOS PRODUTORES DE LAGOA DAS BESTAS E ADJACÊNCIAS 07.341.363/0001-30 Projeto Produtivo + Assessoria
Vale do Jaguaribe Pindoretama ASSOCIAÇÃO DOS PRODUTORES DE LEITE E AGROPECUARISTAS DE PINDORETAMA 10.645.881/0001

FONTE: SDA


sábado, 31 de agosto de 2013

Liberados 151 projetos de abastecimento d'água para 58 municípios

Ao todo foram beneficiadas 6.391 famílias que terão água de qualidade nas suas residências e não dependerão mais de outras fontes de abastecimento 

“Esse momento assinala a agilização das obras que vão permitir a universalização do acesso a água para todos os cearenses, de todos os municípios, de todas as comunidades através do Programa Água para Todos, e nisso o Ceará se destaca. Não só em fazer a melhor gestão de água, mas por todos os investimentos por parte do Governo do Estado nessa área”, discursou o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, durante a solenidade de liberação de 151 Projetos de Abastecimento de Água do Programa Água para Todos, realizada nesta segunda-feira (26), no Palácio da Abolição.

Na presença do Governador Cid Gomes, o ministro também reforçou o compromisso do Governo Federal com a parceria com o Estado para garantir que o Estado tenha recursos adicionais para atender as demandas dos municípios. Em setembro Fernando Bezerra deve voltar ao Ceará para visitar as obras do Cinturão das Águas do Ceará (CAC) e assinar a ordem de serviço de mais trechos de implantação dessa obra.

O governador Cid Gomes aproveitou a ocasião para destacar as ações que estão sendo desenvolvidas e que vão garantir que ao final de 2014 o Ceará tenha seu acesso a água universalizado. Só na aplicação dos 151 projetos serão investidos mais de R$ 29 milhões, beneficiando cerca de 6.400 famílias de 58 municípios cearenses. “O evento de hoje marca só mais uma etapa de um grande projeto que tem como objetivo de assegurar a todas as famílias do Ceará uma fonte de água para sua sustentabilidade”, reforçou Cid Gomes. 

Além dos sistemas de abastecimento, diversas ações compõe esse projeto, como a instalação de cisternas e a construção de adutoras, barragens e açudes, com destaque para a construção do Cinturão das Águas (CAC). “O Cinturão foi pensando devido a necessidade de fazer a água circular por todo o Estado. Esse projeto vai se beneficiar da transposição do Rio São Francisco. Isso vai tornar o Ceará um estado resolvido em matéria de abastecimento água. Já somos referência no mundo devido às nossas experiências nesse setor e agora vamos fazer história. Mas do que isso, vamos efetivamente implantar aquilo que foi pensando para equacionar a falta d'água no nosso Estado”, comemorou o Governador.

Os esforços para diminuir os efeitos da estiagem no Ceará, que esse ano apontou como a maior seca dos últimos 55 anos, também passam por ações como a implantação de abastecimento através do Projeto São José III, perfuração de poços em localidades que não apresentam fonte de água, além da instalação de cisternas de placa. “Serão mais de 17 mil cisternas instaladas no Ceará até o final de outubro. O Governo vai realizar ainda esse ano a licitação para instalação de mais 19.380 cisternas. Somados as outras ações até o final de 2014 o Ceará vai chegar a condição de universalização da água”, reforçou o secretário do Desenvolvimento Agrário, Nelson Martins.

Sobre o 151 Projetos de Abastecimento de Água

As comunidades beneficiadas com os sistemas foram escolhidas através do comitê municipal, que é formado por representantes dos órgãos do Município, sindicato, Federação, Estado e Igreja. Os integrantes do comitê são formados 70% pela sociedade civil e 30% pelo poder público. 

Foram beneficiados com os projetos de abastecimento d'água os municípios de Acopiara (1), Amontada (5), Apuiarés (3), Ararendá (7), Aratuba (1), Assaré (1), Baixio (2), Banabuiú (2), Barbalha (2), Bela Cruz (1), Campos Sales (2), Canindé (3), Capistrano (1), Caridade (3), Caririaçu (4), Cariús (2), Cascavel (1), Catarina (4), Cedro (1), Choró (1), Crateús (3), Crato (3), Cruz (5), Frecheirinha (3), Guaraciaba (2), Iguatu (6), Independência (1), Itapajé (3), Itapiúna (2), Juazeiro (1), Lavras da Mangabeira (4), Martinópole (1), Massapê (6), Mauriti (1), Missão Velha (1), Mombaça (3), Mucambo (1), Mulungu (1), Novas Russas (2), Ocara (5), Pacatuba (2), Paramoti (3), Pedra Branca (1), Pentecoste (1), Quixelô (1), Quixeré (1), Redenção (1), Reriutaba (5), Russas (8), Saboeiro (5) Santa Quitéria (1), Santana do Acaraú (2), São Luís do Curu (6), Senador Pompeu (3), Sobral (1), Tabuleiro do Norte (3), Tauá (1) e Viçosa do Ceará (5).

Prestigiaram a solenidade o presidente da Assembleia Legislativa do Ceará, Zezinho Albuquerque; o secretário estadual da Fazenda, Mauro Filho; o presidente da Ematerce, José Maria Pimenta; os deputados federais Antônio Balman, Ilário Marques e a deputada estadual Miriam Sobreira; o presidente da Câmara de Vereadores de Fortaleza, Walter Cavalcante; representantes de órgãos ligados a agricultura e abastecimento do Ceará e prefeitos dos municípios beneficiados.

FONTE SDA CE

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

TRE realiza campanha de alistamento eleitoral nas escolas

TRE realiza campanha de alistamento eleitoral nas escolas

O TRE do Ceará, através da Escola Judiciária Eleitoral (EJE), realiza, no período de 1º de agosto a 4 de outubro deste ano, em todo o Estado, a VI Campanha de Alistamento Eleitoral nas Escolas.
A campanha é uma atividade do Programa Eleitor do Futuro e tem como objetivo incentivar o alistamento dos jovens de 16 a 17 anos, regularmente matriculados nas escolas públicas e particulares de todo o Estado. Para dar suporte à campanha, todos os cartórios eleitorais receberam material impresso (cartazes, folderes e cartilhas) e mídias (CD - spot para rádio e DVDs). 
As escolas interessadas em participar da campanha têm procurado os cartórios das 123 zonas eleitorais, na capital e interior, para preencher um formulário de cadastramento e uma declaração. Os modelos estão disponíveis no link da campanha na internet.
O cadastro eleitoral no Ceará registra hoje 141.823 eleitores na faixa de 16 e 17 anos. Em outubro de 2012, quando foram realizadas as eleições municipais, o cadastro apontava para 212.487 jovens, menores de 18 anos, aptos a votar.
A campanha de alistamento eleitoral configura-se como projeto estratégico vinculado à missão do TRE-CE, que estimula a prestação de serviço diferenciado à sociedade, em especial ao público jovem. Constata-se que o cenário atual do Brasil nos coloca adiante, pois estamos assistindo a movimentos de uma juventude que foi às ruas lutar por um país mais justo e democrático. O jovem está exercendo a sua cidadania de forma ativa e a campanha de alistamento vem ao encontro desse desejo juvenil de ter voz nas decisões importantes do país, estimulando a sua participação também através do voto.
Para agilizar a participação das escolas, a EJE contatou vários colégios em Fortaleza, que confirmaram presença na campanha. Na capital, a Secretaria de Tecnologia da Informação do TRE disponibilizará a unidade móvel e quatro Kits 3G, o que permitirá a entrega imediata dos títulos emitidos. A programação (formato pdf) das 13 zonas eleitorais da capital no trabalho de visita às escolas terá início na próxima segunda-feira (5/8). Já estão agendadas 56 escolas.
As escolas interessadas em participar da campanha devem entrar em contato com o cartório eleitoral de sua circunscrição eleitoral. Na capital, com o Fórum Eleitoral: (85) 3308-2600 e (85) 3211-2600 ou por e-mail: coeje@tre-ce.gov.br.
No interior do Estado, as 110 zonas eleitorais estão elaborando a programação de ida às escolas, que também podem entrar em contato com os cartórios eleitorais para agendar as visitas dos servidores do TRE.
 A VI Campanha de Alistamento Eleitoral nas Escolas será encerrada com a realização da V Semana da Justiça Eleitoral, que acontecerá na Praça do Ferreira, no período de 30 de setembro a 4 de outubro próximo. 
Maiores informações podem ser obtidas no site do TRE-CE – www.tre-ce.jus.br, ou, ainda, através dos telefones da Escola Judiciária Eleitoral: 3453-3870/3871.

FONTE TRE-CE

domingo, 18 de agosto de 2013

MESTRADO EM PSICANÁLISE CLINICA C/ ESPECIALIZAÇÃO EM DOCÊNCIA NO ENSINO SUPERIOR




INSTITUTO ANTONIO MESQUITA PARENTE
Rua César Fontenele, nº 555 – Amadeu Furtado
CEP.: 60.455-650 – Fortaleza – CE


NA PESSOA DA PROFESSORA MARIA SUELI CARNEIRO MESQUITA, OFERECEM AOS FILHOS DE PINDORETAMA E CIDADES VIZINHAS:

MESTRADO EM PSICANÁLISE CLINICA C/ ESPECIALIZAÇÃO EM DOCÊNCIA NO ENSINO SUPERIOR

Matriculas pelo telefone: (85) 88181294 – Simone
Matrícula: R$ 350,00 (Trezentos e Cinquenta Reais)
Mensalidades: R$ 400,00 (Quatrocentos Reais)

Artigo 66, Único da Lei 9394, de 20/12/96
Nível: Mestrado Profissional, com fulcro nos pareceres 908/98, de 2/12/98; e 080/98, de 16/12/98- MEC.

Há uma grande necessidade de psicanalistas para orientar as pessoas na solução de seus problemas existenciais, tais como: fobias, ansiedades, depressões, obsessões, impulsos auto e heteroagressivos, angústias e crises de toda ordem. O profissional de Psicanálise ajudará a sociedade a ficar mais humana e a vida a ter mais sentido.

A FORMAÇÃO DO MESTRE PSICANALISTA

1 - A formação profissional em psicanálise compreende:
I - Teoria
II - Análise pessoal
III- Pedagogia psicoterapica na área clínica e docência no ensino superior.
2 - A duração mínima é de 2 (dois) anos. Para os que já possuem graduação em teologia, filosofia, exatas ou ciências Humanas.

Compreendem estudo da obra de Freud, das contribuições de seus principais colaboradores e dos trabalhos de atualização sobre teoria e técnicas analíticas. Seu objetivo é proporcionar aos candidatos conhecimentos que lhes permitam lidar, praticamente com os casos clínicos. Além do estudo dos livros de Sigmund Freud, os alunos estudarão também obras de outros autores tais como: Alfred Adler, Carl Jung, Lacan, Melanie Klein, J. B.Pontalis, WilfredBion, Donald Winnicott, Jean Laplanche dentre outros.

II - ANÁLISE PESSOAL

A análise pessoal visa propiciar experiência básica de contato com o inconsciente e com processo de lidar com as angústias impedidoras do desenvolvimento emocional. Deve ser conduzida de modo a permitir a retomada do desenvolvimento emocional, estacionado em alguma área ou áreas da mente. A finalidade essencial de tal análise pessoal é atingir alto grau de estabilidade de caráter e de maturidade emocional.


RECONHECIMENTO DA PROFISSÃO

Os psicanalistas têm sua profissão classificada na CBO (Classificação Brasileira de Ocupações) no Ministério do Trabalho - Portaria nº 397/TEM de 09/10/2002, sob o nº 2515.50, podendo exercer sua profissão em todo o Território Nacional. O Psicanalista é um profissional que pratica a Psicanálise em consultórios, clínicas e até hospitais, empregando metodologia exclusiva ao bom exercício da profissão, quais sejam, as técnicas e meios eficazes da psicanálise no tratamento das psiconeuroses.

CERTIFICAÇÃO E DIPLOMAÇÃO

Os Diplomas serão credenciados por uma Universidade de Recife, que após a conclusão do curso, estará enviando, associando e expedindo a licença e carteira de Psicanalista Clínico pela CORETEPE (Conselho Regional de Psicanálise) aos alunos formados.

PÚBLICO ALVO

Pessoas que atuam na área de ciências humanas (medicina, psicologia, psiquiatria, enfermagem, filosofia, direito, teologia, educação, pedagogia, letras, etc) e áreas afins; capelães, conferencistas, líderes; profissionais interessados no trabalho clínico em Psicanálise; terapeutas ocupacionais, assistentes sociais, enfermeiros que trabalham nos diversos serviços de saúde: hospitais, núcleos de atenção psicossocial, centros de saúde, projetos judiciários, empresas, escolas, serviços de urgência e outros.

CAMPO DE ATUAÇÃO

Portaria nº 397,de 09/10/02 Segundo o CB0 nº 2525-50 do Ministério do Trabalho e Emprego, no final do Curso de Formação em Psicanálise você estará preparado para atuar nas seguintes áreas:

AVALIAR COMPORTAMENTOS INDIVIDUAL, GRUPAL E INSTITUCIONAL.

Triar casos, entrevistar pessoas, levantar dados pertinentes, observar pessoas e situações, escutar pessoas ativamente. Investigar pessoas, situações e problemas, escolher o instrumento de avaliação, aplicar instrumento de avaliação, sistematizar informações, elaborar diagnósticos, elaborar pareceres, laudos e perícias, responder a quesitos técnicos judiciais, desenvolver resultados (devolutiva).

ANALISAR, TRATAR INDIVÍDUOS, GRUPOS E INSTITUIÇÕES

Propiciar espaço para acolhimento de vivencias emocionais (setting), oferecer suporte emocional, tornar consciente e inconsciente, propiciar a criação de vínculos paciente-terapeuta, interpretar conflitos e questões, elucidar conflitos e questões, promover a integração psíquica, promover o desenvolvimento das relações interpessoais, promover desenvolvimento da percepção interna, mediar grupos, família e instituições para solução de conflitos, dar aula.

ORIENTAR INDIVÍDUOS, GRUPOS E INSTITUIÇÕES

Propor alternativas para solução de problemas, informar sobre o desenvolvimento do psiquismo humano, aconselhar pessoas, grupos e famílias, orientar grupos profissionais, orientar grupos específicos (pais, adolescentes, etc.), assessorar instituições.

DESENVOLVER PESQUISAS EXPERIMENTAIS, TEÓRICOS E CLÍNICAS

Investigar o psiquismo humano, investigar o comportamento individual, e grupal e institucional, definir o problema e objetivos, pesquisar bibliografias, definir metodologia de ação, estabelecer parâmetros de pesquisa, construir instrumentos de pesquisa, coletar dados, organizar dados, compilar dados, fazer leitura de dados, integrar produtos de estudos de caso.

COORDENAR EQUIPES DE ATIVIDADES DE ÁREAS AFINS

Planejar as atividades da equipe, programar atividades gerais, programar atividades da equipe, distribuir tarefas a equipe, trabalhar a dinâmica da equipa, monitorar atividades das equipes, preparar reuniões, coordenar reuniões, coordenar grupos de estudos, organizar eventos, avaliar propostas e projetos,avaliar e executar as ações.

PARTICIPAR DE ATIVIDADES PARA CONSENSO E DIVULGAÇÃO PROFISSIONAL

Participar de palestras, debates, entrevistas, seminários, simpósios, participar de reuniões científicas (Congressos, etc.), publicar artigos, ensaios de livros científicos, participar de comissões técnicas, participar de conselhos municipais, estaduais e federais, participar de entidades de classe, participar de evento junto aos meios de comunicação, divulgar práticas do psicanalista, fornecer subsídios às estratégias organizacionais, fornecer subsídios à formação de políticas organizacionais, buscar parcerias, ética e organizacional.

Importância  temática para educação:


O Mestre psicanalista tem grande importância para o campo educacional, trabalhando em escolas públicas ou particulares, Universidades através de sistema multidisciplinar, ajudando ao desenvolvimento educacional de indivíduos, através de metodologia kleniana, orientando aos alunos a superar dificuldades de aprendizado, aplicação psicodidática e terapia educacional de métodos de aceleração do raciocínio

Mais oito estados brasileiros são reconhecidos como áreas livres da febre aftosa

O ministro da Agricultura, Antônio Andrade, assinou hoje (18) em Paragominas (PA) instrução normativa reconhecendo o norte do Pará como zona livre de aftosa, integrando totalmente o estado à área de segurança sanitária contra a doença, porque o centro-sul já estava certificado. Andrade também anunciou que mais sete estados brasileiros receberão o mesmo reconhecimento por meio de instruções normativas que serão assinadas nos próximos dias. São eles Alagoas, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte.
Com a inclusão das áreas, 99% do rebanho de bovinos e búfalos e 78% do território nacional passam a ser livres da doença. Anteriormente, 89% do rebanho eram imunes e 60% do território eram livres da febre.
Após o reconhecimento pelo Ministério da Agricultura, o próximo passo é enviar pleito à Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) solicitando o aval internacional para as novas áreas. A solicitação será feita em outubro e a expectativa é que o certificado da OIE seja obtido em maio de 2014. O objetivo do Brasil é obter da entidade o status de país livre da doença até 2015.
Para isso, é preciso esforço para imunizar os rebanhos do Amapá, de Roraima e de parte do Amazonas. As três áreas ainda são consideradas de alto risco. Antônio Andrade disse neste domingo que o governo intensificará o trabalho para que os três locais alcancem reconhecimento.
“Quando esses estados forem certificados pela OIE, 78% do território nacional serão reconhecidos internacionalmente como livres de febre aftosa, diminuindo as restrições de trânsito interno e possibilitando a abertura de vários mercados ainda inacessíveis para os produtos dessa zona”, explicou.
De acordo com Guilherme Marques, diretor do Departamento de Saúde Animal do Ministério da Agricultura, os municípios do Amazonas que ainda não foram certificados devem evoluir para área de médio risco nos próximos dias.
O norte do Pará e os outros estados prestes a serem declarados livres de febre aftosa também eram considerados de médio risco para a doença até este domingo. Já são certificados como áreas livres da doença com vacinação os seguintes estados: Acre, Bahia, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rondônia, São Paulo, Sergipe e Tocantins.
As áreas certificadas incluem ainda o Distrito Federal e os municípios de Guajará e Boca do Acre, no Amazonas, todos reconhecidos como livres de aftosa com vacinação. O estado de Santa Catarina é a única área no Brasil considerada livre da doença sem necessidade de vacinação, desde 2007.
Para combater o problema da aftosa, o governo criou em 1992 o Programa Nacional de Erradicação e Prevenção Contra a Febre Aftosa. A doença causa febre e aparecimento de aftas na boca e nos pés de bovinos, búfalos, caprinos, ovinos e suínos. Ela é causada por um vírus e é contagiosa. O último foco de aftosa no Brasil foi detectado em 2006 em Mato Grosso do Sul e no Paraná.

Senado aprova projeto que proíbe cantinas de vender alimentos não saudáveis

As cantinas instaladas nas escolas de ensino básico serão proibidas de vender bebidas com baixo teor nutricional ou alimentos com quantidades elevadas de açúcar, de gordura saturada, de gordura trans ou sódio. A decisão foi tomada hoje (14) no Senado, mas ainda depende da aprovação dos deputados e do Palácio do Planalto para valer como lei. Há quase oito anos, os parlamentares discutem o projeto de lei que estabelece formas de garantir uma alimentação mais saudável nas escolas.
Com a aprovação do texto final na Comissão de Assuntos Sociais (CAS), a relatora do projeto, senadora Angela Portela (PT- RR), destacou que a medida vai permitir que outros alimentos sejam incluídos na lista de restrições pelas autoridades sanitárias. A parlamentar lembrou que a atual legislação não tem sido suficiente para garantir uma alimentação adequada nas escolas. “Os estabelecimentos poderiam deixar de vender aqueles produtos apenas quando necessitassem renovar seu alvará, voltando a vendê-los após terem concluído esse trâmite”.
Angela Portela (PT- RR) disse que a aprovação do projeto vai permitir que essas iniciativas ganhem mais força e dimensão no país, já que definem  normas gerais para esse comércio. Segundo ela, a decisão vai “balizar, ampliar e uniformizar as medidas governamentais a serem tomadas, notadamente sob o ponto de vista sanitário: as restrições ao uso na merenda e a venda de determinados produtos considerados não saudáveis em cantinas escolares, além de ações de educação nutricional e sanitária”.
Em alguns estados, a restrição de venda de determinados produtos alimentícios considerados não saudáveis já vinha sendo adotada. Especialistas vêm alertando para as causas de obesidade infantil e doenças crônicas não transmissíveis provocadas por alimentação inadequada das crianças.
O projeto ainda precisa ser analisado e aprovado na Câmara dos Deputados.

Escolas rurais terão até R$ 32 mil para garantir fornecimento de água e esgoto

Resolução do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) publicada na edição de hoje (12) do Diário Oficial da União estabelece a destinação de até R$ 32 mil para garantir o abastecimento apropriado de água e esgoto sanitário em escolas públicas municipais, estaduais e distritais de educação básica no campo.
A resolução leva em consideração a necessidade de uma política educacional voltada à realidade diferenciada das escolas do campo e de desenvolver ações para melhorar a qualidade do ensino e elevar os índices de desempenho de estudantes de instituições rurais.
Os recursos são destinados nos moldes do Programa Dinheiro Direto na Escola. O dinheiro será liberado em favor das escolas com Unidade Executora Própria (UEX) que tenham declarado, no censo escolar do ano anterior ao do repasse, a inexistência de abastecimento de água ou de esgotamento sanitário e ainda não tenham sido beneficiadas.
O montante que cada escola receberá será calculado de acordo com o número de estudantes. A liberação dos recursos ficará condicionada à validação do Termo de Declaração e Compromisso e ao preenchimento do Plano de Aplicação pelos diretores das escolas disponível na internet, acompanhado de anexo contendo de três a cinco fotos do prédio escolar onde será feito o investimento.
Os recursos financeiros de que trata esta resolução deverão ser usados até 31 de dezembro do ano seguinte ao do repasse.

quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Justiça embarga obra de viadutos no Cocó

Atendendo a um pedido do Ministério Público Federal, a Justiça concedeu liminar que embarga as obras dos viadutos no cruzamento das avenidas Antônio Sales e Engenheiro Santana Júnior. Com a decisão judicial, os trabalhos só poderão ser retomados após a regularização do licenciamento ambiental. A decisão é resultado de ação ajuizada pelo procurador da República Oscar Costa Filho.

FONTE: BLOG DO ELIOMAR

quarta-feira, 13 de março de 2013

Agricultores potiguares recebem títulos de propriedade


Agricultores potiguares recebem títulos de propriedade

13/03/2013 05:38

Agricultores potiguares recebem títulos de propriedade

Foto: Eduardo Aigner/Ascom-MDA

Onze trabalhadores rurais do município de Santana dos Matos (RN) serão os primeiros, dos 400 agricultores da região, a receberem os títulos de propriedade da terra. A solenidade de titulação será realizada na capital, Natal, na próxima quinta-feira (14). Na oportunidade, também serão entregues os mapas fundiários dos municípios de Santana dos Matos e São José do Campestre, como resultado de ações de regularização fundiária desenvolvidas pelo governo do Rio Grande do Norte (RN), com apoio do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA).
No evento será anunciada a ampliação das ações de regularização fundiária no estado, que vai atingir os Territórios da Cidadania do Mato Grande e Alto Oeste, ampliando para 15 o número de municípios contemplados. O estado receberá, ainda, uma Unidade Móvel de Cadastro e Regularização Fundiária, para apoiar as ações desenvolvidas pelo órgão de terras estadual.
A solenidade contará com as presenças do secretário Nacional de Reordenamento Agrário do MDA, Adhemar Almeida; da governadora do RN, Rosalba Ciarlini; do delegado do MDA no RN, Raimundo Sobrinho; do secretário de Estado de Assuntos Fundiários e Apoio à Reforma Agrária (Seara) Rodrigo Fernandes; do coordenador Geral de Reordenamento Agrário da SRA (CGRA), Francisco Urbano; além de parlamentares, gestores públicos, prefeitos dos municípios contemplados e lideranças sindicais.
Cidadania e oportunidade
Para o coordenador da CGRA, Francisco Urbano, a entrega da escritura de propriedade representa para os trabalhadores segurança, em todos os sentidos. “O sonho de todo agricultor é ter a garantia de que a terra, na qual ele trabalhou a vida inteira, é dele e ninguém vai tirá-lo ou expulsá-lo de lá. E é isso que o programa oportuniza”, destaca Urbano.
Além da titulação, o Programa proporciona, por meio de georreferenciamento, uma base de dados e informações da malha fundiária, permitindo o cadastro de todas as famílias e imóveis rurais do município, que é retratado no “mapa fundiário”. Segundo o secretário da SRA, Adhemar Almeida, é a partir desse “mapa” que podemos conhecer a realidade fundiária de uma localidade. “Ele serve de base para o processo de elaboração de políticas voltadas para o desenvolvimento da região”, comenta Almeida. 

Um pouco mais sobre o programa
O Programa de Cadastro de Terras e Regularização Fundiária viabiliza aos agricultores familiares a permanência na terra, assegurando segurança jurídica por meio da titulação do imóvel. É uma ação social que, por meio do cadastro e regularização fundiária, permite ao beneficiário acesso às demais políticas públicas do governo, entre elas o crédito rural e a assistência técnica.
O Programa de Cadastro de Terras e Regularização apoia os governos estaduais no fortalecimento institucional dos órgãos de terra nas ações de regularização e no ordenamento fundiário.
Serviço: 
Solenidade de entrega de títulos de propriedade e de mapa fundiário dos municípios de Santana dos Matos e São José do Campestre 
Data: 14 de março (quinta-feira) 
Hora: 14h 
Local: Centro Administrativo do Estado – Auditório da Governadoria - BR 101, Km 0, Lagoa Nova – Natal (RN)
FONTE: MDA

Incra e Banco do Brasil vão construir casas pelo Minha Casa Minha Vida Rural, no Piauí.


Agricultores familiares assentados pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária no Piauí (Incra) farão parte do Programa Minha Casa Minha Vida, por meio do Programa Nacional de Habitação Rural.
Em reunião realizada nesta quarta-feira (13), no auditório do Incra em Teresina, o superintendente do órgão, Francisco Limma e o assessor de Desenvolvimento Sustentável do Banco do Brasil no Piauí, Antônio Machado Neto, orientaram os servidores sobre as regras para a implantação do programa no estado. Na próxima semana, o mesmo treinamento será realizado com representantes da Caixa Econômica Federal. Os dois bancos oficiais são as entidades financiadoras das casas que serão construídas pelo programa.
Segundo o superintendente do Incra, Francisco Limma, "a expectativa é que este ano sejam atendidas mais de 1,5 mil famílias em todo o Piauí". Caberá ao próprio Incra definir a relação dos agricultores que serão beneficiados, bem como os assentamentos prioritários para a implantação do programa em 2013 e 2014.
Saiba mais
O valor do financiamento da nova moradia pode chegar a R$ 28,5 mil. No caso de imóvel que estiver precisando de reforma o valor do financiamento é de R$ 17,2 mil. Os assentados piauienses que serão contemplados no Minha Casa Minha Vida são enquadrados no chamado Grupo 1, que recebe o maior subsídio do programa, de 96% sobre o valor da casa. As famílias beneficiadas vão pagar apenas 4% do valor financiado, em quatro parcelas anuais, no valor médio de R$ 280.
Caberá ao Incra orientar as famílias assentadas sobre as regras de acesso ao programa, providenciar os documentos e os projetos dos imóveis, além de monitorar as obras.
fonte MDA

sexta-feira, 8 de março de 2013

Ações do Brasil Sem Miséria proporcionam autonomia às mulheres

Agricultoras goianas comemoram melhoria de vida e conquista da emancipação feminina. Iniciativas do governo valorizam as mulheres como parceiras fundamentais para o combate à extrema pobreza
Clique na imagem para ampliar

Ana Nascimento/MDS
Foto de agricultoras participantes da Amec. Clique na Imagem para Ampliar
Mulheres da Amec comemoram vida melhor com apoio do PAA

Foto da agricultora Edite do Carmo. Clique na Imagem para Ampliar
Edite do Carmo comprou um sofá novo com o dinheiro que ganhou no PAA

Foto da presidente da Amec, Evanilde da Costa. Clique na Imagem para Ampliar
Evanilde da Costa: "As mulheres conseguiram a sua independência, melhoraram a autoestima"
Brasília, 8 – O sofá novo foi comprado com o dinheiro da venda das hortaliças e não teve consulta ao marido. “Juntei [o dinheiro] das verduras que colhi na roça... Fico orgulhosa de ter o dinheirinho”, comemora Edite Lopes do Carmo, 56 anos, agricultora familiar na Comunidade Indaiá II, área rural a 50 km de Luziânia (GO). O móvel, além de beneficiar toda a família, representa a conquista da autonomia da mulher no campo.

A agricultora familiar, que estudou até a 2ª série do ensino fundamental, faz parte da Associação de Mulheres Exercendo a Cidadania (Amec) que vende a produção excedente de alimentos frescos ao Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) em parceria com o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA).

A Amec é uma das organizações beneficiadas pela resolução do Grupo Gestor do PAA, de 2011, que destina 5%, no mínimo, do orçamento anual do programa às organizações compostas por pelo menos 30 ou 40% de mulheres conforme a modalidade de compra. Todos os associados são mulheres, 110 no total, que plantam alimentos e produzem artesanato, queijos, doces e biscoitos.

“As mulheres conseguiram a sua independência, melhoraram a autoestima e algumas trouxeram os maridos [de volta] para a produção da agricultura familiar”, diz Evanilde da Costa Meireles Paula, presidente da Amec. Ela explica que a maioria dos homens deixa suas terras para trabalhar em outros serviços.

Mas, as conquistas femininas não são vitórias apenas no campo. Do outro lado, na cidade de Planaltina (GO), a dona de casa Eliete Teixeira da Cruz, 28 anos, divorciada, mãe de dois meninos, conta com o apoio da família e com a proteção social garantida por lei pela União, estados e municípios.

Um dos filhos estuda numa escola pública à tarde e o outro passa a manhã numa creche conveniada com a prefeitura, uma das ações do Brasil Carinhoso. Enquanto procura emprego, ela corre atrás do crédito do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), do Ministério da Educação, para cursar pedagogia à noite.

As dificuldades não diminuem seus sonhos nem a vontade de crescer. Há três meses sem trabalho, retornou ao Centro de Referência de Assistência Social (Cras), em fevereiro, e conseguiu o benefício do Bolsa Família de volta. Ela é uma das beneficiadas pelo desligamento voluntário e retorno imediato ao programa desde que o Plano Brasil Sem Miséria foi implantado. “Eu estava trabalhando e pedi para dar baixa”, explica.

O dinheiro do benefício volta a ser recebido neste mês de março e já tem destino certo: para as despesas da casa e para a conta de energia elétrica. A preferência da titularidade do Bolsa Família é das mulheres. Hoje, quase 93% dos cartões de pagamento estão no nome delas. “Se põe na mão da mulher é melhor porque ela pensa mais na família, tem mais responsabilidade com os filhos e com a alimentação”, conclui Eliete.

Ações para as mulheres – O Plano Brasil Sem Miséria tem diversas ações em seus eixos de atuação que beneficiam diretamente as mulheres. “A gente sabe que as mulheres sofrem discriminação, que têm dupla jornada e que é muito mais intenso o sofrimento das mulheres que vivem em extrema pobreza. Pensando nisso, o Brasil Sem Miséria tem uma série de iniciativas dentro dos programas que o compõem para lidar com a questão feminina”, destaca a diretora de Relações Institucionais do MDS, Patrícia Vieira da Costa.

Com o último anúncio da presidenta Dilma Rousseff, em fevereiro, todos os integrantes das famílias do Bolsa Família superarão a renda mínima de R$ 70 por mês. O benefício foi ampliado para que, independente da composição familiar, todos alcancem a renda mínima para sair da condição de miséria. Nos últimos dois anos, o Brasil Sem Miséria tirou 22 milhões de pessoas da situação de extrema pobreza.

Por meio da ação Brasil Carinhoso, que envolve iniciativas voltadas à primeira infância, 381,5 mil crianças do Bolsa Família foram beneficiadas em 22,8 mil creches que já recebem mais recursos do MDS para a manutenção delas. Na área da Saúde, mais de 1,4 milhão de crianças receberam suplementação de sulfato ferroso e quase 3 milhões receberam megadoses de Vitamina A.

Nos cursos do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), 66% dos alunos são mulheres, inclusive, sendo capacitadas em cursos considerados do universo masculino, como os da construção civil. Mais de 70% dos empreendedores do microcrédito produtivo orientado são mulheres. E o programa Mulheres Mil, do MEC, já capacitou e elevou a escolaridade a 21 mil pessoas até o final do ano passado.

No campo, o MDA incentiva que 30% das atividades de assistência técnica sejam executada por mulheres e ainda que 30% dos beneficiários sejam as agricultoras. As mulheres são as responsáveis por receber o fomento a fundo perdido de R$ 2,4 mil, do Plano Brasil Sem Miséria, para a compra de insumos, equipamentos e pagamento da mão de obra. E elas também são as responsáveis por receber o Bolsa Verde, que repassa, por meio do cartão do Bolsa Família, R$ 300 trimestrais para atividades de conservação ambiental e desenvolvimento sustentável.

Cristiane Hidaka
Ascom/MDS
(61) 2030-1021

www.mds.gov.br/saladeimprensa

fonte: mds

quinta-feira, 7 de março de 2013

APLAP PARTICIPA DE SEMINÁRIO DE LANÇAMENTO DO P.A.A EM FORTALEZA.




O MUNICÍPIO DE PINDORETAMA ESTAVA PRESENTE ATRAVÉS DA DIRETORIA DA APLAP E DO PREFEITO VALDEMAR ARAÚJO NO SEMINÁRIO SOBRE O P.A.A-PROGRAMA DE AQUISIÇÃO DE ALIMENTOS DO MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE A FOME, ONDE ESSE ANO A META DO PROGRAMA É ATINGIR OS 184 MUNICÍPIOS DO ESTADO DO CEARÁ.
O P.A.A É UM PROGRAMA QUE ADQUIRE PRODUTOS DOS AGRICULTORES DO PRONAF, ONDE ESSE PRODUTOS SÃO ENTREGUES A INSTITUIÇÕES PUBLICAS E PRIVADAS SEM FINS LUCRATIVOS E A FAMÍLIAS EM VULNERABILIDADE ALIMENTAR.
UM DOS PONTOS IMPORTANTE  FOI QUE DEVERÁ SER CRIADO OS CONSEA MUNICIPAL-CONSELHO DE SEGURANÇA ALIMENTAR MUNICIPAL.
O SR. NELSON MARTINS SECRETÁRIO DE DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO DO CEARÁ AGRADECEU A PRESENÇA DOS PREFEITOS, DOS SECRETÁRIOS DE AGRICULTURA E DE REPRESENTANTES DA SOCIEDADE CIVIL ORGANIZADA(ASSOCIAÇÕES, COOPERATIVAS E SINDICATOS), E FALOU DA IMPORTÂNCIA DAS AÇÕES DESENVOLVIDAS EM PARCERIA COM O MDS EM PROL DA MELHORIA DA QUALIDADE DE VIDA DOS AGRICULTORES FAMILIARES E DA POPULAÇÃO EM GERAL QUE SÃO BENEFICIADAS COM O P.A.A.
UM DOS PONTOS MAIS RELEVANTES QUE FOI DISCUTIDO FOI A QUESTÃO DO PREÇO DOS PRODUTOS QUE O P.A.A ADOTA A TABELA DA CONAB QUE ENCONTRA-SE DEFASADA EM RELAÇÃO AOS PREÇOS DE MERCADO E A QUESTÃO SANITÁRIA, JÁ QUE A GRANDE MAIORIA DOS MUNICÍPIOS CEARENSES NÃO POSSUEM ABATEDOURO PUBLICO QUE SE ENQUADRE NA LEGISLAÇÃO SANITÁRIA E DESSA FORMA NÃO HÁ COMO A CARNE DE OVINOS, CAPRINOS, SUÍNOS E BOVINOS SEREM COMERCIALIZADAS, NEM TÃO POUCO ABATEDOURO DE AVES.

segunda-feira, 4 de março de 2013

FNDE recebe prestação de contas de estados, municípios e DF


Estados, municípios e Distrito Federal devem prestar contas ao Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) dos recursos recebidos em 2011 pelo Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) até 9 de março.
Além disso, os gestores devem informar à autarquia os dados sobre os investimentos feitos em educação em 2012. Pela Constituição Federal, estados e municípios devem investir em educação pelo menos 25% de sua arrecadação de tributos. O prazo vai até 30 de abril para os municípios e até 31 de maio para os estados e Distrito Federal.
No caso da prestação de contas do PNAE, aqueles que não cumprirem o prazo podem ficar sem os recursos do governo federal para a alimentação escolar enquanto não regularizarem a situação. Os gestores devem encaminhar os dados pelo Sistema de Gestão de Prestação de Contas (SiGPC), também conhecido como contas online, disponível no portal eletrônico do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).
De acordo com o FNDE, até o fim da tarde desta quinta-feira (28), mais de 3,9 mil prefeituras de 22 estados, ou seja, 70% dos municípios, ainda não haviam prestado contas dos recursos da alimentação escolar no contas online.
Os novos prefeitos que ainda não têm senha do sistema devem entrar em contato com a central de atendimento pelo telefone 0800-616161. O FNDE disponibilizou também um guia para auxiliar os gestores na prestação de contas.
Após o fim do prazo, as contas serão analisadas e um parecer será enviado pelos profissionais responsáveis ao FNDE até o dia 23 de abril. A partir dessa data, as informações receberão ou não a aprovação da autarquia. Segundo o FNDE, o orçamento do PNAE para este ano é de R$ 3,5 bilhões, para beneficiar mais de 44 milhões de alunos da educação básica, incluindo o ensino de jovens e adultos.
Além das contas do PNAE, autarquia recebe também, desde a segunda-feira (25) os dados sobre os investimentos feitos em educação em 2012. Eles devem ser enviados pelos municípios, estados e Distrito Federal por meio do Sistema de Informações sobre Orçamentos Públicos em Educação (Siope).
Nesse caso, quem não cumprir o prazo ou não conseguir comprovar que investiu 25% do orçamento em educação fica inadimplente no Cadastro Único de Convênios (Cauc) do governo federal. Com isso, deixa de receber os recursos de transferências voluntárias da União e fica impossibilitado de firmar novos convênios com órgãos federais.
FONTE: AGENCIA BRASIL Todos os direitos reservados.

sábado, 2 de março de 2013

Novo prazo para adesão motoniveladora e retroescavadeira




Aos municípios que não se cadastraram, que excluíram suas propostas e/ou não manifestaram interesse em receber a retroescavadeira (veja aqui a situação de seus município), o Ministério do Desenvolvimento Agrário abriu novo período para cadastramento e retificação das cartas-consulta. O período de cadastramento das propostas se iniciou no dia 04 de fevereiro e se estenderá até 05 de abril de 2013.
As cartas-consulta deverão ser apresentadas, exclusivamente, por meio eletrônico no sítio eletrônico do Ministério do Desenvolvimento Agrário, no link Adesão motoniveladoras e retroescavadeiras, utilizando o usuário composto da palavra “município.codigodoIBGE” e a senha a ser solicitada, unicamente, neste Ministério.
A senha deverá ser solicitada mediante ao envio de ofício digitalizado – assinado pelo prefeito - para o endereço eletrônico pac2mda@mda.gov.br, requerendo o cadastramento de e-mail para envio de senha. Em caso de dúvidas, acesse o Manual com orientações, disponível AQUI.
A listagem dos municípios que receberão as retroescavadeiras e o primeiro grupo selecionados para recebimento das motoniveladoras está disponível no site do MDA no link PAC 2.
FONTE MDA

Universalização das motoniveladoras: MDA publica primeira lista de beneficiados



Universalização das motoniveladoras: MDA publica primeira lista de beneficiados

Foto: Divulgação

Foi publicada no Diário Oficial da União (DOU), desta terça-feira (05), a primeira lista dos municípios que serão beneficiados com a entrega de motoniveladoras, pela segunda etapa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2). A listagem contempla 2.058 mil municípios, em todas as regiões do Brasil, selecionados a partir de critérios definidos pelo Comitê Gestor do PAC.
Com o anúncio da universalização feito pela presidenta Dilma na abertura do Encontro dos Novos Prefeitos, no último dia 28, todos os municípios com população até 50 mil habitantes e fora das regiões metropolitanas que manifestarem interesse receberão uma motoniveladora.
O ministro interino do Desenvolvimento Agrário, Laudemir Müller, destaca que a ação é importante para a melhoria na infraestrutura do meio rural e para a geração de emprego e renda na cidade. “As motoniveladoras serão muito importantes para que os municípios melhorem as estradas vicinais, o que vai facilitar o escoamento da produção e melhorar a qualidade de vida dos agricultores”, acredita. Müller também reforçou o estímulo à indústria nacional de máquinas promovido pela ação.
As entregas das motoniveladoras serão feitas a partir de março e ocorrerão ao longo do ano de 2013. Dos 2.058 mil municípios beneficiados, 496 são da região Sudeste, 834 da região Nordeste, 315 da região Sul, 183 da região Centro-Oeste e 230 municípios da região Norte.
Universalização
Desde 2011, já foram entregues 1.379 retroescavadeiras. Com a publicação das portarias nº 10 e nº 11, de 5 de fevereiro de 2013 também serão entregues mais 3.394 mil retroescavadeiras. Para os municípios que ainda não foram contemplados, será feita uma nova licitação para a compra de pelo menos mais duas mil novas motoniveladoras. Não é necessário que os municípios que se cadastraram entre os dias 15 de junho e 31 de outubro de 2012 se inscrevam novamente, como explica o coordenador do PAC 2 no MDA, Luiz Cláudio Campos. “A inscrição é válida e eles já têm garantido o recebimento de uma motoniveladora, cada. O MDA disponibilizou no seu site a relação de todos os municípios, que poderão checar o status da sua inscrição”, explicou.
Luiz afirma que cerca de 250 municípios ainda não se inscreveram para receber retroescavadeiras ou motoniveladoras. Para esses, a orientação é entrar no Sistema do PAC (SISPAC), até o dia 5 de abril e preencher os dados corretamente. Em caso de dúvidas, está disponível na página do MDA um manual passo a passo. 
FONTE: MDA

Ministério planeja associar produtos da agricultura familiar ao turismo




Ministério planeja associar produtos da agricultura familiar ao turismo

Foto: Andrea Farias/MDA

O ministro do Desenvolvimento Agrário, Pepe Vargas, recebeu na tarde desta segunda-feira (25), em Brasília, o presidente do Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur), Flávio Dino de Castro. A reunião teve como objetivo estabelecer uma relação entre os dois órgãos para a vinculação dos produtos da agricultura familiar brasileira à cadeia turística por meio do Programa de Estruturação da Produção Associada ao Turismo, do Ministério do Turismo.
O Programa tem como estratégia promover o turismo no país com base na diversidade de destinos e produtos. A ideia é que a parceria entre os ministérios possa internacionalizar produtos do extrativismo e do Talentos do Brasil, já apoiados pelo MDA.  “Essa parceria é o elemento que faltava para dinamizar o que já temos. Nós vamos entrar com a parte de divulgação desses produtos para que o mundo compreenda melhor o que é o Brasil e, com isso, se interesse mais em nos visitar, intensificando os fluxos turísticos, gerando emprego e renda para os brasileiros”, afirmou Flávio Dino.
Talentos do Brasil
O Programa Talentos do Brasil foi criado em 2005 pela Secretaria de Agricultura Familiar (SAF/MDA). O objetivo é apoiar a estruturação de grupos produtivos de maneira sustentável em todo o Brasil. Atualmente, cerca de dois mil artesãos participam de 15 equipes organizadas e distribuídas por 12 estados brasileiros.
Além de valorizarem sua produção, os participantes do Programa  resgatam sua identidade cultural e fortalecem a geração de emprego e renda. Os grupos também têm a oportunidade de divulgar seus trabalhos em eventos nacionais e internacionais de grande porte.
fonte MDA.

APLAP PARTICIPA DE EVENTO DO MDA EM FORTALEZA.






A APLAP-ASSOCIAÇÃO DOS PRODUTORES DE LEITE E AGROPECUARISTAS DE PINDORETAMA, ESTEVE PRESENTE NA SOLENIDADE QUE ACONTECEU NO PARQUE DE EXPOSIÇÕES CESAR CARLS EM FORTALEZA NA ÚLTIMA SEXTA FEIRA DIA 01 DE MARÇO DE 2013.
O EVENTO CONTOU COM A PRESENÇA DE VÁRIAS AUTORIDADES, DENTRE ELAS O MINISTRO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO PEPE VARGAS QUE FEZ A ENTREGA DE VÁRIAS MÁQUINAS RETROESCAVADEIRAS AOS MUNICÍPIOS CEARENSES QUE ADERIRAM AO PROJETO, ALEM DE MINI FÁBRICAS DE CASTANHAS, MOTO ENCILADEIRAS E ARCA DAS LETAS. A ENTREGA DE MÁQUINAS AOS MUNICÍPIOS É UMA POLITICA DO MDA QUE ESTÁ INCLUÍDA NO PAC 2 DO GOVERNO FEDERAL QUE VEM DESENVOLVENDO VARIAS AÇÕES DE APOIO AO AGRICULTOR FAMILIAR PRINCIPALMENTE NO SEM-ÁRIDO BRASILEIRO.

sexta-feira, 1 de março de 2013

PINDORETAMA TERÁ MAIS 05 ESCOLAS INCLUIDAS NO PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO

O MUNICÍPIO DE PINDORETAMA TERÁ  NO ANO DE 2013, MAIS 05 ESCOLAS INCLUÍDAS NO PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO DO GOVERNO FEDERAL.
O MAIS EDUCAÇÃO VISA MANTER OS ALUNOS QUE SÃO SELECIONADOS DENTRO DOS CRITÉRIOS DO PROGRAMA NA ESCOLA EM TEMPO INTEGRAL, ONDE ESSES ESTUDANTES ALÉM DE TEREM TODA E ESTRUTURA DE ALIMENTAÇÃO, TAMBÉM DESENVOLVERAM ATIVIDADES ARTÍSTICAS, FÍSICAS E EDUCACIONAIS DE ACORDO COM AS DISCIPLINAS DO PROGRAMA.
PARABÉNS AOS ALUNOS QUE CONTARAM COM MAIS ESSA FERRAMENTE IMPORTANTE NO DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL E QUE COM CERTEZA CONTARÁ COM O DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL NO NOSSO MUNICIPIO.

ESCOLAS:
FRANCISCO RAIMUNDO DE OLIVEIRA EMEIF
AURELINA FALCAO DA SILVA EEIF
PEDRO RICARDO DA SILVA -EMEIF
RAIMUNDO BENICIO SOBRINHO EEF
ANDRELINA MARIA DE SOUSA EEF

A INFORMAÇÃO DAS ESCOLAS ESTA NO SITE DO MEC

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

PROGRAMA MAIS EDUCAÇÃO


O Mais Educação é um  Programa Federal criado pela Portaria Interministerial nº 17/2007, busca aumenta a oferta educativa nas escolas públicas por meio de atividades optativas que foram agrupadas em macrocampos como acompanhamento pedagógico, meio ambiente, esporte e lazer, direitos humanos, cultura e artes, cultura digital, prevenção e promoção da saúde, educomunicação, educação científica e educação econômica.

As atividades tiveram início em 2008, com a participação de 1.380 escolas, em 55 municípios, nos 27 estados para beneficiar 386 mil estudantes. Em 2009, houve a ampliação para 5 mil escolas, 126 municípios, de todos os estados e no Distrito Federal com o atendimento previsto a 1,5 milhão de estudantes, inscritos pelas redes de ensino, por meio de formulário eletrônico de captação de dados gerados pelo Sistema Integrado de Planejamento , Orçamento e Finanças do Ministério da Educação (SIMEC). Em 2010, a meta é atender a 10 mil escolas nas capitais, regiões metropolitanas - definidas pelo IBGE - e cidades com mais de 163 mil habitantes, para beneficiar três milhões de estudantes.

O recurso é enviado pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação - FNDE , PDE Educação Integral, às escolas e para a conta da Unidade Executora, de acordo com as atividades e quantitativo de alunos informado pela escola. A escolha das atividades e quantitativo de alunos e de responsabilidade da comunidade escolar.

Aderiram ao Programa em 2011, 85 municípios com um total de 999 escolas. Sendo que destes 846 escolas representam a redes municipais , e 153 escolas a rede estaduais distribuída em algumas CREDE  atendendo um pouco mais de 18 mil alunos só na rede estadual.

A Secretaria Estadual da Educação SEDUC vem assessorando os municípios com as informações necessárias para o processo de adesão. Em  2010 , quando o estado tinha apenas 18 municípios participantes a SEDUC realizou um Fórum com a participação de 550 pessoas para a apresentação de experiências em tempo integral que já acontecem nos municípios, em todo o estado. Na oportunidade foi estabelecido um Comitê estadual para fortalecer a discussão da  educação em tempo integral, currículo integral e financiamento.

Agora em 2011 á  SEDUC realizou reunião no último dia 26 de agosto com os representante dos 85 municípios da adesão 2011 para orientações e apresentação das políticas que se agregam ao Programa Mais educação como o Programa Saúde e Prevenção nas Escolas_PSE e o Programa Segundo Tempo do Ministério do Esporte ações conjuntos Ministério da Saúde e Educação.


• REDE ESTADUAL

- Quantidade de escolas estaduais na sefor por região - (Clique aqui)

- Quantidade de escolas estaduais por crede e município - (Clique aqui)

- Relação das atividades escolhidas pelas escolas estaduais. Execução 2011 - (Clique aqui)




• ÍNDICE DOS DOCUMENTOS







FONTE SEDUC-CE